Notícias

Publicação: 10/04/2019   Comentários: (0)   Categoria: Últimas Notícias - Visitas: 119
Notícia

CPTM bate recorde histórico de passageiros transportados em 2018

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) publicou seu relatório integrado da administração relativo ao ano de 2018.

 

A publicação, feita no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 9 de abril de 2019, traz destaques da operação da Companhia no ano passado.

 

Dentre os dados, o volume de passageiros transportados: aumento de 4,3% em 2018 em relação ao ano de 2017, com recorde histórico de usuários por dia útil de 3,221 milhões. Essa marca histórica foi atingida no dia 07 de dezembro de 2018.

 

Em 8 junho de 2018 a Companhia havia comemorado recorde ao registrar 3.096.035 usuários no sistema.

 

Segundo o Relatório, foram transportados 863,3 milhões de passageiros em todo o ano de 2018, com uma média de passageiros transportados por dia útil apontando aumento de 4,6%, fechando o ano com a média de 2,9 milhões.

 

O documento aponta que houve um crescimento de 6,3% na oferta de lugares entre 2015 e 2018, “principalmente devido à substituição de trens antigos por novos, com um maior número de carros e, também, pelo incremento de 4,1% no número de viagens realizadas”.

 

Como resultado, a receita média por passageiro pagante foi da ordem de R$ 3,77, índice 5,3% superior à registrada em 2017. Ao contrário de 2017, ano em que o número de pagantes continuou em queda, em 2018 tanto as entradas de recursos quanto o número de passageiros experimentaram resultados positivos, aponta o relatório.

 

Por outro lado, essa mesma receita tarifária ao ser relacionada com o total de passageiros transportados, nesse caso incluindo gratuidades, transferências internas (entre linhas da CPTM) e externas (de outros modais), etc. resultou numa receita tarifária de R$ 1,81 por passageiro transportado, variando positivamente em 7,74% no comparativo com o exercício passado.

 

O desempenho das receitas só não foi melhor, segundo a CPTM, “devido às perdas tarifárias que a Companhia teve que assumir, referentes ao pagamento efetuado às Concessionárias da parcela da tarifa integrada do Bilhete Ônibus Metropolitano – BOM e as decorrentes da modelagem dos contratos da Via Quatro e Via Mobilidade que estabelecem que a remuneração deve ser feita por passageiro transportado. Essas perdas totalizaram R$ 192,0 milhões, no exercício”.

 

PROBLEMAS

 

As restrições orçamentárias e o compartilhamento de linhas com o transporte de cargas foram dois problemas que afetaram a CPTM em 2018.

 

As restrições orçamentárias, em virtude do Decreto Estadual nº 63.152, de 15 de janeiro de 2018, prejudicaram os serviços de modernização da infraestrutura ferroviária, “notadamente nas obras civis e serviços de implantação de sistemas tiveram sequência, porém, não prosseguiram no ritmo necessário, sem que pudesse avançar para cumprir todas as metas estabelecidas para sua expansão e modernização”.

 

Já no caso do compartilhamento de linhas, decorrente da obrigatoriedade legal de convivência dos trens metropolitanos com os cargueiros da concessionária responsável, as complicações operacionais registraram prejuízos significativos aos passageiros e às obras de modernização.

 

RENOVAÇÃO DA FROTA

 

Outro destaque do Relatório vai para a renovação da frota de trens: em 2018 foram entregues 28 novas composições para operação nas linhas 7-Rubi e 11-Coral. Hoje, 92% dos trens em operação possuem ar condicionado, sistema de informação audiovisual e acessibilidade plena para pessoas com mobilidade reduzida, informa o Relatório.

 

Ainda segundo o documento, a Pesquisa de Satisfação dos Passageiros apontou, no ano passado, índice de satisfação de 76,8%, representando uma melhoria em relação ao índice de 2017 (75,2%).

 

Fonte e foto: Diário do Transporte

https://i0.wp.com/diariodotransporte.com.br/wp-content/uploads/2019/04/cptm.jpg?resize=620%2C264&ssl=1

 

Tags: CPTM bate recorde histórico de passageiros transportados em 2018

Comentários

Deixe aqui o seu comentário