Notícias

Publicação: 03/10/2017   Comentários: (0)   Categoria: Últimas Notícias - Visitas: 320
Notícia

CPTM registra quatro falhas em menos de 24 horas

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) registrou ao menos quatro falhas em um período de 24 horas. Só a Linha 11-Coral, que atende bairros da Zona Leste e Grande São Paulo, teve duas ocorrências.

Na manhã desta sexta-feira (29), as plataformas ficaram superlotadas e os trens circularam com maior intervalo entre as estações Estudantes e Guaianases da Linha 11, segundo a companhia, devido a um furto de cabos na região de Ferraz de Vasconcelos, ocorrido na madrugada.

"Toda semana tem uma falha nessa linha. Mesmo saindo com antecedência eu chego atrasada na aula, porque sempre dá algum problema. Hoje eu fiquei mais de 30 minutos na plataforma da Estação de Guaianases", relatou a estudante Débora Carvalho, de 21 anos. Ela esperava pelo trem por volta das 7h.

Segundo a CPTM, a situação na linha foi normalizada às 17h. "Os usuários foram avisados por meio de avisos sonoros nos trens e estações, do aplicativo e das redes sociais. Os casos de furto de cabos no sistema ferroviário causam grandes prejuízos à empresa e também à população, com alteração na circulação dos trens ou até mesmo interrupção da prestação do serviço", disse a companhia, em nota.

Na quinta-feira, o descarrilamento de uma composição, na área de manobras da Estação da Luz, prejudicou a operação no ramal.

Os usuários da Linha 7-Rubi também sofreram por causa do vandalismo nesta semana. Segundo a CPTM, um objeto amarrado com fios foi jogado da passarela na rede elétrica do ramal. Por conta disso, a circulação dos trens foi interrompida às 21h e a operação só foi normalizada no dia seguinte.

A companhia afirmou ter acionado o Paese (sistema de ônibus gratuito), no entanto, os usuários relataram que só conseguiram pegar o coletivo emergencial por volta das 23h.

Na Linha 8-Diamante, os passageiros também não tiveram uma semana nada tranquila e passaram sufoco para chegar em casa.

Por causa de uma falha no equipamento de via entre as estações de Carapicuíba e Itapevi, os trens circularam com velocidade reduzida na quinta-feira à noite e a situação só foi normalizada neste sábado.

É preciso saber qual a principal falha do sistema

Horácio Augusto Figueira, especialista em transporte

Antes de falar sobre o problema, é preciso saber qual a principal falha que o sistema sofre hoje. Só assim a companhia saberá onde precisa investir mais, pedir um investimento melhor. Assim como o Metrô, a CPTM é um relógio. Quando ocorre uma falha, o sistema para, e você não consegue repor os trens nem limpar as plataformas. Além disso, existe o problema dos trens de carga, que passam durante a madrugada no mesmo trilho dos trens que transportam os passageiros. O tempo para fazer a limpeza e troca de trilhos não é suficiente e, por consequência, os problemas surgem no momento em que o passageiro utiliza o sistema. 

RESPOSTA DA COMPANHIA

Câmeras para evitar furtos Em nota, a CPTM disse que tem tomado "várias medidas" para reduzir os casos de vandalismo e furtos de cabos. Entre elas, aumentado o número de câmeras de monitoramento nos postos de segurança, instalado alarmes e construído muros. "A CPTM atua em parceria com a 3ª Delegacia Especializada em Furtos de Fios, do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), com o intuito de identificar e prender autores e receptadores desse material", explicou. A companhia pediu ainda a ajuda dos usuários para que denunciem esses casos, quando tiverem informações sobre autoria, pelo disque-denúncia (181) ou pelo Serviço de Atendimento ao Usuário (0800 055 0121), que são gratuitos. Os passageiros podem enviar também mensagens pelo celular para o telefone 7150 4949. "Todos os meios garantem sigilo à identidade do denunciante."

 

Fonte: Diário de SP

http://www.diariosp.com.br/_conteudo/2017/09/dia_a_dia/19278-cptm-registra-quatro-falhas-em-menos-de-24-horas.html 

Tags: CPTM registra quatro falhas em menos de 24 horas

Comentários

Deixe aqui o seu comentário